AVISOS da SEMANA

AVISOS:

Todas as segundas-feiras – 19:00h – Intercessão.

22 a 24/09 – sex – 21h30 – Encontro com Deus (inscrições Dca. Eliane)

23/09 – sáb – 19h30 – RJA Rede de Jovens JUMP

29/09 - sex - 20h - RCA Rede de Casais - Decorando a casa com Amor.

30/09 – sáb – 10h – RIA – Treinamento da equipe


Postagens

Células nas casas - confira a mais próxima de você.

. 2ª feira......... 19h Culto de Intercessão
20h15.. Escolas Líderes e Teológica
. 5ª feira ........ 20h.... Culto

. 6ª feira ....... 20h ... Rd da Família (confira agenda)
. 6ª feira ....... 20h ... Rd adolescentes(confira agenda)
. Sábados...... 19h30.. Rd de Jovens (confira agenda)
. Domingos... 16h45... Pós Encontro e Esc. de Líderes
. Domingos... 10h e 18h..... Culto de Celebração

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Sem medo do julgamento de Deus

Introdução:
Quero contar uma pequena história para vocês diante de uma situação real que todos nós passamos em nossa vida:
Imagine que DUAS CRIANÇAS no ensino fundamental, que estão em período de provas semestrais. Uma começou a estudar o assunto das provas a seis meses atrás com muito empenho e dedicação e a outra criança só brincava conversava e faltava aula.
No dia da prova as duas crianças estavam com dois sentimentos muito forte antes da prova, que sentimentos são esses? Uma estava com MEDO e a outra estava CONFIANTE.

Desta forma convido a vocês a estudarmos mais sobre este tema (Sem medo do julgamento de Deus) em dois pontos:

1- Sermos movidos pela Eternidade!
O julgamento de Deus terá duas sentenças destinadas a APROVAÇÃO e
REPROVAÇÃO.

Reprovação - Apocalipse 21:8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre.

Aprovação - Apocalipse 2:11 "Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. O vencedor de modo algum sofrerá.

Queridos, Nossa vida aqui na terra é uma preparação, um aprendizado para a prova que é o julgamento eterno, temos que nos preparar para que o julgamento não signifique MEDO para nós, mas sim confiança na promessa que Jesus nos fez em João 3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Hoje todos nós dedicamos quase que 90% do nosso tempo para as coisas que o mundo por meio de seus processos nos força a fazer ... Mas temos que melhorar nossa forma de pensar quanto à esse tempo. Pense comigo! Se nós temos que estudar para uma prova que vai nos dar a aprovação para toda eternidade por que então nós só dedicamos 10 % do nosso tempo para ela? Acredito que deveria ser ao contrario certo?


Como posso fazer para ser APROVADO? 
Quando um estudante de medicina começa estudar desde antes mesmo de passar no vestibular, ele tem que se dedicar a estudar dezenas de livros, todos os dias por horas e horas.
Para a nossa prova (julgamento de Deus) temos apenas um livro que pode nos preparar todos os dias para a prova final.

Então comece a estudar a Bíblia e fique craque no assunto Deus, Jesus, Vida Eterna e sem medo do Julgamento.

2- Deus é Justo
Como nos vimos no primeiro ponto, temos que sermos movidos a estudar para o êxito com confiança na prova do julgamento de Deus, temos também que entender que Deus é justos e por isso não haverá um meio termo na nossa prova .. Ou seja só haverá aprovados e reprovados.

Veja o que diz em Mateus 25:56 "E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna".
Nós não devemos ter medo do Julgamento Final pois Deus diz que teremos a vida eterna desde que sejamos bons alunos ...

Conclusão:
Seja um bom aluno! Trabalhe junto com seu professor Jesus Cristo e estudo o melhor livro de todos. O livro que Deus nos deu para que nos ajude em tudo o que precisamos aqui nessa terra, se dedique a estudar pois seremos graduados com a vida eterna e o principal iremos para o julgamento de Deus SEM MEDO.

Deus TE ABENÇOE!!!! 

Cicero Ribeiro - Igreja Águas Mooca

terça-feira, 23 de maio de 2017

Uma vez família, família para sempre

Deuteronômio 6:2, diz: “Sendo assim, tu, teus filhos, teus netos, temerão ao Senhor vosso Deus, e obedecerão a todos os seus estatutos e mandamentos, que hoje eu o Senhor ordeno, para os guardar. A fim de que os seus dias sejam felizes e prolongados na face da terra, tu, teus filhos e teus netos, servirão ao Senhor Deus Todo-Poderoso até a quarta geração.”

A responsabilidade dos pais é fazer dos filhos e netos pessoas apaixonadas pelo Altar, colocar paixão no coração dos filhos e dos descendentes. Isso é mais do que trazê-los para o culto. Alguns pais pensam que porque trazem os filhos para a Igreja já cumpriram sua missão. Os filhos não são qualquer pessoa, são a herança do Senhor.

É verdade que na caminhada da vida, muitas vezes deixamos sim algumas pessoas pelo meio do caminho, como vemos no discipulado, mas em relação aos filhos, os pais não podem abandoná-los. Família é indissolúvel. Não tem como um filho dizer: “Um dia eu fui filho da minha mãe e do meu pai, mas agora deixei de ser”. E mesmo que dissesse, jamais deixaria de ser filho.

Sempre lembro que certa vez um Pastor fez um comentário infeliz com meu irmão Israel, dizendo que ele era mais discípulo, mais amigo e mais irmão meu do que Israel. Israel respondeu: “Você até pode ser mais discípulo e mais amigo do que eu. Porem, mais irmão do que eu ,você nunca poderá ser. Porque o dia que você quiser deixar de ser discípulo e amigo do Renê você pode. Eu nunca posso deixar de ser irmão”.

Seu filho pode se entristecer com você, ser desobediente, etc., mas ele nunca deixará de ser filho. Os filhos são eternamente ligados aos pais. Só sabe o verdadeiro valor de um filho quem é um verdadeiro pai e uma verdadeira mãe. Só sabe o verdadeiro valor de um neto quem é um verdadeiramente avô e avó.

A promessa bíblica é para os pais, os filhos e os netos para herdarem juntos a terra da promessa. Mas que terra da promessa é essa se tudo isso está se referindo a Israel? É porque há uma terra de promessa liberada para você e sua descendência e o diabo tomou isso para que você não herde. Mas neste Ano da Família, você e sua casa viverão uma poderosa restituição. Será o melhor ano das suas vidas.

Renê Terra Nova

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Temor a Deus, servindo a igreja

Palavra ministrada a equipe diaconal da Igreja Águas Mooca

Texto Base: João 15:1 a 8 (NVI)
1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
2 Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda.
3 Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado.
4 Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim.
5 Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.
6 Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados.
7 Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.
8 Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos.
Pontos que devemos ressaltar lendo o texto para uma melhor compreensão:
Jesus é a Videira Verdadeira – A analogia direta com a árvore que é a vide, que dá o fruto a uva que produz o vinho. Ele é quem gera o vinho verdadeiro, a alegria verdadeira, a riqueza verdadeira. Então logo de saída Ele fala sobre a verdade que há nEle, verdade algo tão em decadência neste mundo atual.
Pai, o agricultor – Na sequência do versículo percebemos que existe alguém que cuida para que a videira esteja em perfeito estado, este alguém é o pai o Deus Eterno criador de todas as coisas.
Todo o ramo – Jesus, fala diretamente para os que estão nEle, não para os que estão no mundo, logo ele fala para mim e você que um dia O aceitamos como sendo a vida verdadeira e fomos enxertados em Seu corpo para que recebêssemos sua seiva de vida e aí então que encontramos a grande questão: Se estamos em Cristo então é fácil segui-lo?  Não, não é tão fácil quanto muitos possam imaginam ser, temos muitos direitos agora como filhos, mas também temos muitos deveres.
Um homem (gênero humano) só é homem de verdade quando de posse dos seus direitos, também cumpre seus deveres. Um homem que não cumpre seus deveres e somente quer usufruir dos seus direitos é uma criança emocional e espiritual, precisamos evoluir a estatura de varão perfeito tal como Paulo fala aos Efésios 4:11 a 14.
11 E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
12 com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado,
13 até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.
14 O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.
A criança faz aquilo que quer, o homem faz aquilo que tem que ser feito! Nós temos coisas para fazer, das quais muitas delas nós não gostaríamos de fazer, as vezes estamos com preguiça de fazer, não queremos fazer, ou até mesmo estamos cansados para fazer.
Mas a tua família depende você logo muitas vezes você não faz aquilo que quer fazer, mas faz aquilo que é necessário e quando você aceitou Jesus Cristo você entrou neste versículo 2 de João 15.
Cortar e Podar – Apesar de aparentemente serem parecidos as atitudes, há uma diferença entre o corte e a poda, se falarmos com uma pessoa do campo que entende do assunto a explicação que poda é pelas pontas, já o corte é pela raiz, de qualquer forma o Agricultor nos dará uma tesourada e o fruto que geramos ou não, é o resultado da ação que teremos sobre nós.
Não sabemos ser podados ou repreendidos, definitivamente não gostamos, mas é necessário que o Agricultor pode para que possamos multiplicar sobre maneira. É Deus que faz isto para que possamos subir de nível. Lembre-se esta ação é dEle não nossa, mas é necessária, pois sem Ele nada podemos fazer!
Pedir e ser concedido – Somente podemos receber aquilo que pedimos se estivemos ligados a videira, se tivermos sido cortados certamente não iremos receber nada, nem vida muito menos o que pedimos. Hoje Deus quer te elevar de nível para que você dê ainda mais fruto.
Glorificar a DeusGlorificar a Deus não é dar glória a Deus no culto, glorificarmos a Deus dando muito fruto, Deus ama pessoas que dão resultado que são frutíferas. Na passagem em Marcos 11:12 a 14, em que Jesus determina que uma figueira que estava cheia de folhas, mas não tinha nenhum fruto secasse, Ele amaldiçoou aquela árvore de aparência frondosa, mas que, mas não tinha fruto.
12 No dia seguinte, quando estavam saindo de Betânia, Jesus teve fome.
13 Vendo a distância uma figueira com folhas, foi ver se encontraria nela algum fruto. Aproximando-se dela, nada encontrou, a não ser folhas, porque não era tempo de figos.
14 Então lhe disse: “Ninguém mais coma de seu fruto”. E os seus discípulos ouviram-no dizer isso.
Jesus amaldiçoa a figueira apesar de estar frondosa não tinha frutos, importante notar que na Bíblia ele não amaldiçoa por exemplo a prostituta, o endemoniado, o enfermo, mas sim determina o fim de uma árvore porque parecia e não era, tinha aspecto vistoso, mas não tinha nenhum fruto em si.
Estamos num tempo de uma geração de aparências, uma geração de rede social, onde tudo é lindo maravilhoso em fotos e vídeos, mas procure por frutos: Não tem fruto algum, em que as pessoas parecem que tem, mas não tem, parecem que são mas não são. Dar frutos é preponderante para que aquilo que parece, seja uma verdade.
Não se envolva com nada pelo qual você não esteja disposto a dar frutos, seja em qualquer coisa que você fizer, no trabalho, no estudo, na igreja formando uma família. É melhor dizer não, do que não dar fruto. Jesus perdoa o pecado, mas não perdoou a árvore que não tinha fruto. Se estamos em Jesus e não damos frutos estamos envergonhando o nome de Jesus Cristo.
Deixamos de temer a Deus quando não cumprimos com o que Ele nos ordena, ou quando não fazemos algo no qual não damos frutos. Pense no seu trabalho em sua atividade você dá frutos?
Sim, Deus é misericordioso, mas não podemos deixar de citar o que encontramos em Provérbios 29:1 “Quem insiste no erro depois de muita repreensão, será destruído, sem aviso e irremediavelmente.” Aqui lemos claramente sobre o corte.
Mas existem três fatores que são preponderantes para definir resultados e consequentemente gerar frutos:

1° Jesus era sempre objetivo e não subjetivo.
Uma pessoa subjetiva é aquela que deixa entender, é aquela que quis dizer alguma coisa, deixas as coisas mais ou menos entendidas.
As palavras, mandamentos, ensinos e correções de Jesus sempre foram objetivos, em Mateus 26:52, ao mesmo tempo que Jesus estava colando a orelha de Malco ensinava a Pedro sobre sua atitude “Disse-lhe Jesus: Guarde a espada! Pois todos os que empunham a espada, pela espada morrerão.”
Jesus por muitas vezes ensinava por perguntas, porque a pergunta nos leva a introspecção. Quando paramos para avaliar e pensar conseguimos entender com clareza o que devemos fazer com objetividade.
Devemos ser objetivos como Jesus. Tudo que fizermos deve, respeitando o que Jesus nos ensinou sermos objetivos. Isto não quer dizer que deve ser grosseiro, arrogante ou duro, mas a objetividade te encaminhará para ter frutos muito mais rápido do que você possa imaginar.
Jesus tinha apenas três anos e meio para fazer o seu ministério acontecer e para isto ele não poderia ficar dispendendo tempo com subjetividades, mesmo que ele ensinasse por parábolas o que para muitos não era possível de se entender, ele tinha objetivos diretos que era ensinar os que estavam próximos a Ele.
Então sejamos objetivos!

2° Devemos ser diligentes não negligentes.
O negligente e o que erra por preguiça, desatenção e falta de preparo. A Bíblia dá base para que Jesus abrace a todos, vinde a mim todos, mas ao preguiçoso está reservado um ensinamento muito duro como encontramos em Provérbios 6:6 “Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio!”
Erros são para serem corrigidos, mas a negligência será punida.
Tudo o que o diligente faz ele o faz com atenção, preparo e vontade de fazer, se o pastor, ou líder com base na orientação de Deus colocar alguma coisa para você fazer, seja diligente ou nem aceite a obra, porque a partir do momento que você aceitou o título, aceitou a carreira ou função as folhas irão começar a germinar e todos começam a olhar, mas quem vai conferir se você tem fruto é o próprio Messias, o que Ele vai encontrar?
Só aceite fazer um trabalho que seja com muito preparo, atenção e dedicação sem preguiça.
Talvez agora você tenha que rever em sua vida o que você tem feito com negligencia, seja no ministério, trabalho ou na família, pois os negligentes serão punidos.
Todos têm o direito de errar e as vezes você está fazendo com muita diligencia e erra, mas errando será corrigido, já os negligentes não terão a mesma oportunidade.

3° Forme uma equipe.
Para sermos frutíferos devemos treinar pessoas no caminho. Quem irá expandir o que você começou serão os que te seguirem. Os discípulos andaram com Jesus para ter aquilo que Ele tinha. Os discípulos replicam o que você faz.
Jesus em Marcos 6 a partir do versículo 7 instrui como eles (seus discípulos) deveriam fazer para irem de povoado em povoado anunciando as boas novas de salvação, Ele Jesus estava delegando autoridade baseado naquilo que havia ensinado.
Os resultados passam de Jesus para a equipe, a chance que temos de prosperar de verdade é que outros repliquem o que fazemos. A forma que temos para ser frutíferos de verdade é treinando pessoas pelo caminho.
Seja objetivo, diligente e forme uma equipe para que você dê muito fruto cumpra com o que Jesus determinou e assim fica exposto para você em primeiro lugar e para o mundo que você teme a Deus, porque o ama, está ligado ao Seu proposito e que fazer diferença nesta geração.

Pr. Luis Santana – Igreja Águas Mooca 

domingo, 21 de maio de 2017

Sou amigo do Juiz

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu ordeno. Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu tornei conhecido a vocês.”   João 15:13-15 

Temos estudado esse mês o atributo de Deus como JUIZ !

Salmos 7:11a ” Deus é o justo juiz...”

      Vamos refletir sobre alguns pontos importantes, que respondem perguntas como: Como nos tornamos ou demonstramos que somos amigos do Senhor?

1) Através do amor:

“Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos” João 14:15.  A obediência a Deus deve está diretamente relacionada com o amor. Se amamos a Deus, vamos obedecer aos Seus mandamentos.

Toda a riqueza do céu está em Jesus. Ele é o tesouro mais valioso que alguém pode ter. Ele é a prova viva do Amor do Pai, que não mediu esforços para ter-nos de volta. Jesus veio inaugurar um novo relacionamento Deus-homem. A nossa parte para que este relacionamento seja correspondido, é exercendo o amor que habita em nós por meio dEle, se nós o amamos, a demonstração inefutável dessa verdade é traduzida, no tópico 2

2 ) Através da nossa obediência:  Requer então obedecer:” ...se fizerem o que eu ordeno!” Joao 15:13

“Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre! “Deuteronômio 5:29

Deus espera esse resultado em nós, porque a rebelião (desobediência) é a origem dos problemas da Humanidade. E Jesus por meia da obediência ao Pai, destrói todo poder que havia na rebelião, separando tudo que nos separa do Pai, para nos levar ao tema desta mensagem: SERMOS AMIGO DO JUIZ!

O que era distante torna-se próximo, já não somos chamados servos. Não há vínculo de amor no relacionamento servo – patrão. Por mais que exista o sentimento de dedicação ou respeito, nesse relacionamento não há intimidade. O patrão não revela ao servo seu coração, não conta dos seus sonhos, não partilha sua vida. Quando o servo já não serve dá forma como deveria é trocado por outro. O que faz é o que importa e não o que é. Por isso não podemos ser apenas servos, mas

3) É gerada a intimidade:

É preciso entender que a intimidade com Deus não é algo momentâneo ou que acontece de um dia para o outro, NÃO. Essa intimidade com Deus começa com o novo nascimento (Jo 3:5)Recebemos o amor, desenvolve-se com um viver diário em sua presença em obediência e santidade e jamais acabará “ E assim estaremos com o Senhor para sempre” 1Tessalonicenses 4:17b.

“Mas vos chamo amigos”. Amigo é aquele que permite alguém fazer parte da sua vida, que lhe revela seus segredos, seu íntimo e sua riqueza. Amigo é aquele que escolhe o outro não pelo que ele faz, mas pelo que ele é. Servo é condição. Amigo é essência. Nosso relacionamento com o Senhor é essência. Amizade conquistada por Jesus. Quantos encontros de amor Jesus teve. Quantas provas de amizade. A samaritana o cego de Jericó, a mulher adultera, os leprosos, também as famílias de bem, como Marta, Maria e Lázaro, os discípulos. A cada encontro uma prova de que o Reino se faz pelo que somos e não pelo que fazemos. O que fazemos é escolha de amor. Não deixamos de pecar por que tememos um Deus que julga, mas por que o amamos e queremos agradá-lo. Por amor escolhemos estar com Ele, viver em Sua Presença e agradá-lo.

Ter intimidade com Deus é gozar de um relacionamento profundo, intrínseco e puro.

Há vários exemplos na Biblia de homens que Deus fala a respeito de Sua intimidade com eles:

• -A história de Abraão é contada em Gênesis 12 – 25. Ele échamado a deixar sua terra, na

Mesopotâmia, e ir para uma terra desconhecida (Gn 12,1). Abraão deixa uma vida segura, junto ao clã paterno, e se entregacompletamente à promessa divina, que é o princípio de uma nova história da salvação. Essa história se fundamenta sobre dois pilares: a ordem de partir dada por Deus e a obediência radical de Abraão (Gn 12,4): tudo começa a partir do momento que ele crê, esperando contra toda esperança, como diz Ap.Paulo aos Romanos (4,18-21). A fé de Abraão é aquilo que caracteriza a sua ‘amizade’com Deus. Quando Deus lhe promete uma descendência numerosa como as estrelas do céu (Gn 15,5), ele acredita, apesar de sua mulher ser estéril e Deus reconhece o mérito desse ato.

      Tiago 2:23: E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deuse foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus”.

 

Isaías 41:8: Mas tu, ó Israel, servo meu, tu Jacó, a quem elegi, semente de Abraão meu amigo Novamente Deus deixa claríssimo que Abraão é seu amigo.

• Sendo pessoas com quem Ele pode contar sempre. Veja isso claramente na declaração de Deus sobre 

Davi em Atos 13:22: “… Achei a Davi filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade”. Há outra versão bíblica que registra assim: “…que cumprirá os meus propósitos”. Tremendo! O Senhor pôde contar com Davi.  Que hoje Ele possa contar comigo e com você para realizar os desejos do seu coração. Amém!

 

Conclusão:

Busque a intimidade com o Pai e encha seu coração de gratidão, pois gratidão revela confiança e confiança atrai intimidade e intimidade com Deus é o que precisamos mais que Tudo

E intimidade com Deus é certeza de posse nas promessas e benção, é encontrar a vida com abundancia, tendo a revelação dos 'segredos' de Deus, para maior intimidade ainda, quer com regozijo ou intercessões; é ter alegria constante, é certeza de vida eterna de paz e tranquilidade. É podemos contar com Ele para sempre e em todas as situações: “… porque disse Deus: Não te deixarei, nem te desampararei (Hebreus 13:5; Isaías 41:10).

Com isso nosso temor se torna mais profundo, nosso amor se aperfeiçoa e com perseverança neste caminho, teremos um relacionamento íntimo com Deus.. E sim, seremos chamados por Ele de MEU AMIGO!

 

Importante mencionar que Lázaro era amigo do Senhor e também a família dele. Por isso, quando ele morreu, foi ressuscitado. Então, podemos entender que, se formos amigos Dele, e houver algo em nós que está morto, por certo será revivificado. Quero convidá-lo e estimulá-lo a se tornar um amigo de Deus, viva o amor, seja obediente  e o resultado,  a sua colheita será : SER CHAMADO POR DEUS, DE ESTE É O MEU AMIGO!

Salmos 7:10-11 ”Deus é o escudo que me cobre, o salvador dos corações retos. Deus é o justo juiz! Deus que demonstra, a cada dia, seu extremo zelo.” 

Ele quer te chamar hoje de MEU AMIGO! QUEIRA SER AMIGO DO JUIZ!!!

 

No amor de Cristo, Deus te abençoe poderosamente!

Miss.Ioná Ramos Queiroz - igreja Águas Mooca

sábado, 20 de maio de 2017

Intimidade com Deus

"Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio." Salmos 91:1,2


Pensando em intimidade com Deus, nada mais forte que morar, habitar com Ele.

O texto chama a habitar no abrigo, algumas versões falam de esconderijo e expressa lugar de proteção para ataque.

Mais do que analisar o abrigo ou o esconderijo veja a chamada para habitar. 


Habitar não é apenas ter o endereço mas é conviver, ter rotinas, viver as atividades básicas da vida.


Só habita quem ocupa o espaço. Ser dono, ter direito, não lhe faz habitante. 


Podemos ser donos da nossa salvação, donos do acesso ao Pai pelo sangue do cordeiro, mas não habitar. Habitar é para os que convivem, estão presentes e se relacionam o tempo todo.


Um lugar desabitado se identifica como abandonado e não podemos abandonar o abrigo, a companhia de Deus.


Quando habitamos com Deus, Ele faz conosco nossas coisas e nós fazemos com Ele as coisas Dele. Imagine!!!


O texto termina dizendo que estes que habitam podem dizer: tu és meu Deus, em quem confio.


Habitar te fará ver que Ele é Seu Deus. 


Muito milagre, poder, restauração, alegria e sabedoria estão te esperando nesta habitação do abrigo do Altíssimo. 


Deus te abençoe íntimos de Deus. 


Mizinho (seu pastor)


sexta-feira, 19 de maio de 2017

Filhos, nossa maior herança

“Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão.” (Salmos 127:3)

Nossos filhos são nossos sucessores. E como sucessores, serão o que aprenderem através das nossas vidas.

Quando você olhar para os seus filhos, precisa profetizar sobre eles. Sabendo que não há melhor discipulador para os filhos do que os pais. Não há maior instrutor de credibilidade para os filhos do que os pais. Os pais são desatadores de saúde emocional e estrutura espiritual para os filhos.

Olhar para os filhos é um comando no Ano da Família para entrarmos em um tempo de maturidade. Não podemos agir como meninos, com inconstância. Somos responsáveis e temos que pensar em cuidar dos nossos filhos, entendendo que eles são nossos sucessores, não para pagar contas ou dívidas, mas para cumprir o legado.

Não faremos dívidas no presente para que os filhos paguem no futuro. Pelo contrário, vamos entesourar para que eles cheguem no futuro com o que os nossos pais não puderam nos dar. Pelo contrário, que nossa vida seja digna e que possamos colher de acordo com as plantações de um servo de Deus, de forma que quando pararmos de plantar, ainda tenhamos muito a colher. Por isso, é muito importante que cada pai e mãe tenha o cuidado para não tirar o pão da boca do seu filho por causa de imbecilidades pessoais.

Os filhos observam os pais em tudo que fazem. Eles são como olhos de laboratórios sobre os pais se perguntando sobre o que fazem, em que trabalham, a forma como se comportam na Igreja, etc.

. Em relação à Igreja, que eles descubram que você não está na Igreja porque é um religioso, mas porque trabalha na seara do Senhor.

. Em relação ao trabalho seus filhos observam se você está trabalhando ou não, e no futuro vão repetir suas atitudes. Seus filhos serão iguais a você. E se você não quer que eles se pareçam com você, é porque você está equivocado na sua chamada.

Que você seja um exemplo como pai, como mãe, como servo do Altíssimo para que Deus o prospere e os seus filhos herdem a prosperidade tríade: prosperidade de unção, prosperidade de compromisso e prosperidade de trabalho.

Que você tenha a felicidade de colocar os seus olhos dentro da sua casa, sobre os seus filhos para, no futuro, vê-los servindo ao seu lado na Igreja, como uma geração sacerdotal que tem visão de descendência.

Renê Terra Nova

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Filhos como oliveira

“A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa.” (Salmos 128:3)

A mulher doutrina os filhos, que são a sinalização de posse da terra. A oliveira tem a obrigatoriedade, além de dar o fruto, de curar enfermidade. É uma árvore que onde está plantada, em um raio de 100 metros, norte-sul, leste-oeste, todas as outras árvores são curadas.

A raiz da oliveira segura a raiz das outras árvores e todo tipo de pragas é imediatamente erradicada e as ervas daninhas, removidas. E a Bíblia diz que os filhos são como oliveiras, o que representa que onde estiverem plantados, toda a geografia será curada.

A oliveira é a única árvore que pode ser removida de um terreno para qualquer outro e não morrer. Isso significa que os filhos podem ser transportados e projetados como a oliveira e na região onde chegarem não será adoecida nem traumatizada, mas curada.

Como pais, temos a função de ministrar aos filhos que eles são sementes de cura, instrumentos de libertação e restauradores de geografias. Os filhos são nossa extensão. Eles precisam ser muito bem preparados em casa, depois nas escolas e instituições.

Os filhos são tesouros, joias preciosas. E os pais precisam entender essa verdade bíblica e estarem atentos para serem modelo, de forma que os filhos não façam leituras de comportamento familiar errado, por causa de mal testemunho e, no futuro, não sejam homens e mulheres de Deus.

Você pode ser o líder ungido que for, mas se não tiver um bom testemunho na sua casa, seus filhos podem fazer o caminho inverso da Igreja e de Deus. Os filhos sabem quando convivem com pais hipócritas, que ensinam o que não vivem. E como é triste essa realidade. Mas Deus quer mudar essa realidade! No Ano da Família, Ele tem um milagre para sua casa.

Renê Terra Nova

sábado, 13 de maio de 2017

Deus, o Justo Juiz

Salmo 75:7 diz que o mesmo Deus que levanta, também abate. Ele é o Juiz!

“5 Não levanteis a vossa fronte altiva, nem faleis com cerviz dura.
6 Porque nem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto vem a exaltação.
7 Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta.”

Em Romanos ao final do capítulo 1, Paulo passa um tempo falando sobre uma série de escolhas e procedimentos errados que as pessoas que decidem permanecer sem Deus e em uma vida de pecado cometem.

Talvez nessa lista estejam práticas que você já abandonou e fica muito fácil nos empolgarmos com o discurso de Paulo para julgar e condenar alguns ao nosso redor.
Mas então começa o capítulo 2 e ele continua escrevendo e veja os versículos 1 a 3.

“Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo.
E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem.
E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus?” 

Assim ele continua ministrando a igreja sobre o perigo de julgar.

Veja que ele não esta falando que o cristão não deve julgar nunca e em momento algum. Inclusive existem varias situações em que o cristão é chamado a julgar, porém nunca condenar!

Mas: veja como julgas! Não julgue por aparências! São recomendações da palavra.

Antes de julgar devemos lembrar de algumas coisas importantes:

1. Só Deus é um juiz 100% justo.

“O Senhor reina para sempre; estabeleceu o seu trono para julgar. Ele mesmo julga o mundo com justiça; governa os povos com retidão.” Sl 9:7 e 8

Só Ele tem padrões de retidão suficientes para não errar em seus julgamentos.

Jesus disse: “Vocês julgam por padrões humanos; eu não julgo ninguém. Mesmo que eu julgue, as minhas decisões são verdadeiras, porque não estou sozinho. Eu estou com o Pai, que me enviou.” Jo 8:15 e 16

Há uma grande possibilidade de errarmos em nossos julgamentos. Julgamos de acordo com as nossas vivências, nossas dores de alma, nosso medos, nossas expectativas e de acordo com os julgamentos que ja recebemos.
Veja quantas coisas podem interferer negativamente em nossos julgamentos.
Você sabia que uma boa parte dos nossos julgamentos fazemos para nos defender ou defender uma pessoa que amamos?

Porém a Bíblia nos ensina que vamos sair ganhando quando entregamos nossas questões e de nossos queridos para Deus.

  “Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.” Rm 8:33

Quem nos justifica é Deus!!!
Leve todas as questões em que você se sente injustiçado ou que você pensa que seu irmão está agindo de forma errada a Deus!! E apenas descanse nEle.

2. Antes de Julgar ore, e abra-se para o outro lado da história.

No 1o texto que lemos, em que vemos que Deus é que levanta e quem abate alguém, diz que toda glória humana e todo poder humano são passageiros.

É muito importante antes de julgarmos nos abrirmos pra outras perspectivas, por que tudo pode mudar e um dia tudo acaba.

Eclesiastes diz que nem todo mal dura para sempre e nem todo bem dura para sempre.

O que hoje julgamos de uma maneira amanhã podemos julgar de outra. E se já condenamos pode ser tarde.
Tarde pra um casamento, tarde para um emprego, tarde para uma conquista, tarde para uma amizade…

Esses dias assisti ao vídeo de uma mulher que trabalha com doentes terminais e que falava sobre o quanto os julgamentos de uma pessoa mudam quando ele descobre que em pouco tempo, vai morrer.

Exercício dos 5 problemas.


3. O perigo dos julgamentos pessoais

Julgamentos tem um grande perigo: o de julgarmos de acordo com padrões e crenças pessoais e assim cometer muitas injustiças.

O ap Paulo passou uma grande parte de sua vida julgando por um prisma pessoal.
Ele errou ao defender Deus do que ele não queria e não precisava ser defendido e assim condenou e matou muitos cristãos.
Quando julgamos alguem é muito fácil misturarmos em nosso julgamento nossas dores e frustrações pessoais.

Além disso quando uma pessoa decide estar no lugar de Deus e julgar, ela abre mão da justiça de Deus, e em seguida passa a concluir que os erros e pecados dos outros são sempre maiores do que os dela.

“Julgar os outros: um hábito comum em pessoas frustradas.”

Conclusão:

Vamos nos desacelerar nos julgamentos? Vamos amar mais e condenar menos? Vamos levar mais a Deus em oração e menos aos nossos irmãos?

Colossenses 3
14 Acima de tudo, no entanto, revesti-vos do amor que é o elo da perfeição. 15 Seja a paz de Cristo o juiz em vossos corações, tendo em vista que fostes convocados para viver em paz, como membros de um só Corpo. E sede agradecidos.

16 Habite ricamente em vós a Palavra de Cristo; ensinai e aconselhai uns aos outros com toda a sabedoria, e cantai salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão no coração.”

Deus te abençoe.

Apa. Célia B. Arnese